Notice (8): session_start() [http://php.net/function.session-start]: ps_files_cleanup_dir: opendir(/var/lib/php5) failed: Permission denied (13) [CORE/cake/libs/cake_session.php, line 587]
Flávio Império
ARTES CÊNICAS » TEATRO

OTHELLO (1982)

O espetáculo Othello foi montado com a perspectiva de uma extensa carreira itinerante, pretendendo ocupar teatros estruturados no formato de palco italiano nas principais cidades do país.

Flávio Império desenhou cenários leves e sintéticos, quase uma dança de véus. Com grande domínio sobre o tecido e os recursos cenográficos e cenotécnicos, o artista criou movimentos sutiz, realizados em cena aberta, que re-definem o espaço cênico através de sistemas de cabos de aço, roldanas e panos leves tingidos. A participação da luz como elemento plástico, tanto no tingimento da matéria física quanto na composição visual denotam o trabalho feito a quatro mãos pelo cenógrafo e o iluminador.

A clássica história de Othello, o general mouro que serve o reino de Veneza, gira em torno da traição, da inveja e do ciúme. Inicia-se com Iago, alferes do general, tramando uma forma de contar a Brabâncio, rico senador de Veneza, que sua filha, a gentil Desdêmona, tinha se casado com o mouro, a revelia do pai.

Iago queria vingar-se do general porque este promoveu Cássio, jovem soldado florentino e grande intermediário nas relações entre Othello e Desdêmona, ao posto de tenente. Esse ato deixou Iago muito ofendido, uma vez que acreditava que as promoções deveriam ser obtidas "pelos velhos meios em que herdava sempre o segundo o posto do primeiro" e não por amizades. A trama se desenvolve ao redor de mentiras e intrigas culminando com a trágica morte do casal – Othello, o mouro, asfixia sua amada inocente e mata-se com um punhal - e vasto derramamento de sangue entre os parceiros do general.

A montagem, produzida e idealizada por Juca de Oliveira, reuniu um grupo de oito atores, entre veteranos e jovens iniciantes, propondo a realização de uma direção coletiva. Com estréia no Teatro de Cultura Artística, em São Paulo, o projeto contou com texto adaptado pelo próprio produtor, cenários de Flávio Império, e, por sua indicação, figurinos de Murilo Sola e iluminação de Iacov Hillel.

Estréia
27 de janeiro de 1982
Teatro Cultura Artística
São Paulo - SP

Autoria
William Shakespeare

Direção Coletiva

Cenografia
Flávio Império

Figurino
Murilo Sola

Iluminação
Iacov Hillel

Composição gráfica cartaz e programa
Brasilio T. Matsomoto
Márcio Medina

Realização
Juca de Oliveira
Sérgio Famá D´Antino

DIREÇÃO DE CENA NENECO COREOGRAFIA ALBERTO MARTINS ASSISTENTE ...

DEPOIMENTOS

QUANDO JUCA DE OLIVEIRA ME CHAMOU PARA FAZER OTHELLO EU RESISTI, TALVEZ ...

FLÁVIO IMPÉRIO

O FLÁVIO CONSTRÓI A IDÉIA, ELE CONSTRÓI O CONCEITO QUE IRÁ NORTEAR A PEÇA, ...

IACOV HILLEL

EM OTHELLO, O CENÁRIO SE DESENVOLVIA PRENUNCIANDO OS DIFERENTES CLIMAS ...

LOIRA CERROTI
CENÁRIO
EM CENA
REPERCUSSÃO